10/11/09

Eu bem que tento não me importar. E acabo por me habituar ao teu silêncio. Porque haveria de haver problema no facto de ser sempre eu a procurar-te? Porque haveria eu incomodar-me com o facto de ser sempre eu a esforçar-me por nós? Não tem de haver problema, porque é a ordem natural das coisas. Porque haverias tu de me procurar? Porque haverias tu de te esforçar por mim? Não fui feita para que se importassem comigo, fui mais feita para me importar com os outros. E prossigo, sempre na ordem natural das coisas, como aquela que vai sempre ter contigo, que vai sempre falar contigo. Não posso esperar que tu venhas, pois não vens. É verdade. Se eu esperar, tu não vens.


E lá vais tu a passar debaixo dos meus olhos sem os procurar. Outra e outra vez.

2 comentários:

Isa disse...

Um feliz Natal repleto de Magia Paz e Amor !

Isa

Isa disse...

Procura, procura sempre... quem busca encontra