08/12/10

O melhor de ser criança é querer ser-se tudo e poder ser-se tudo o que se quer. À medida que crescemos, apercebemo-nos de todas as coisas que queríamos ser e não fomos, nem somos, nem poderemos vir a ser. E aí parece que já não há mais vida, porque já não há mais sonhos.

2 comentários: