12/10/09

Quando  cheguei ao meu  quarto a primeira  coisa  que  fiz,  antes  de  cair na minha cama,  antes mesmo de abrir os olhos e soltar as minhas lágrimas, foi dar corda à caixinha de música púrpura arrumada na minha estante das coisas velhas. E então, caída na minha cama, eles vieram: milhares de pensamentos dolorosos, envolvidos na luz cor-de-rosa do sol tardio filtrado pelos meus cortinados, milhares de memórias carregadas de lágrimas imperceptíveis. E a caixinha de música trouxe-me sons de um outro tempo que não era feliz, nem era cor-de-rosa, mas era o meu lugar confortável de saudade e desespero. Então, os meus lábios disseram: “Vem. E faz a dor desaparecer.” Essa dor que é o meu passado, o motor do meu escrever.

3 comentários:

Péssima Estreia disse...

que fofinho ^^

Suu disse...

está lindo :O
escreves tão bem *.*

Elisabete disse...

Acho que já te disse, mas escreves mesmo bem...

beijinho