20/11/09

Nada

A verdade é esta:
Podes brincar com as minhas coisas sérias,
Magoar-me, iludir-me, manipular-me;
Podes não te definir, não me definir;
Podes ser com toda a gente como és comigo,
Falar com toda a gente como falas comigo;
Podes destruir-me totalmente;
Podes fazer-me chorar;
Podes levar-me à dor.
Não tenho como te impedir;
Tu fazes o que queres,
E como eu me sinto é culpa minha.
Quem me ilude sou eu.
Usa-me. Serás perdoado.
Magoa-me. Irei culpar-me.
Estás livre de te ir embora
E voltar quando te der.
E eu que importo?
Para ti? Nada.
Para mim? Ainda menos.

1 comentário:

Péssima Estreia disse...

parece-me que já sabemos que isto é mentira.