15/11/09

Novembro

As folhas caem das árvores como chuva,
E cobrem o chão molhado de dourado;
As folhas, que eu piso, silenciosamente,
Enquanto caminho sem destino.
Caminhar por caminhar faz bem à mente
E a companhia das árvores sabe bem:
As árvores não dizem nada,
Tudo o que ouço é o vento,
Tudo o que sinto é o vento
E os meus cabelos a voar.
Caminho em silêncio.
É de silêncio que eu preciso.
O mundo é um lugar barulhento,
E no mundo, eu ouço tudo,
Menos o que quero ouvir,
Ouço a todos, menos a ti.
Se não posso ouvir as tuas palavras,
Se não posso ver o teu rosto,
Ao menos que ouça o vento,
Ao menos que veja as árvores.

Tento abstrair-me de ti.
E caminho por caminhar.
Mas tu fazes-me falta.
Mais do que tu sabes.
Mais do que eu gosto de saber.

15 de Novembro de 2009

1 comentário:

Péssima Estreia disse...

este ano nao há folhas estaladiças para pisarmos!