24/12/10

estado de espírito momentâneo:

Acho que gosto de mim o suficiente para querer alguém que goste de mim, por isso hoje foi o dia em que deixei de te querer. Pelo menos enquanto tenho a lareira acessa e não preciso de abraços para me aquecer o coração.

4 comentários:

Francisco Almeida disse...

Eu sei que é universal e banal e tudo mais. A questão é que ninguém sente tudo o que é universal da mesma maneira - não gosto que as pessoas estupidifiquem quando isto acontece, não gosto que disfarcem, porque nem acho que é o caminho mais rápido para se curarem do seu "bom vício". Mas tu sentes da mesma maneira que eu e isso bate-me bem fundo. Ainda mais em alturas como esta.

Sou sincero: calculava que me fosses responder isso. (Nem esperava que respondesses, aliás.) Mas que fico frustrado... Fico. Mas preocupado, já sabias que estava, de qualquer das maneiras. Separa-os e fica pertinho da lareira, então. Sim? Sim.

(Talvez isto seja porque não quero que estupidifiques. Mas sei que não vais.)

MarianaAmbrósio disse...

O que é triste é ver que, mesmo à lareira, por vezes, tenho o coração gelado.

catarina disse...

é bom saber isso quando faz frio sem neve. (tens sorte em ter lareira

MarianaAmbrósio disse...

sinceramente acho que é uma mistura de saudade e de medo. mas o medo ainda congela mais do que a saudade.