24/08/11

Sinto-me vazia. Então como, até me sentir cheia. Mas continuo a sentir-me vazia.

8 comentários:

s. disse...

adorei os textos, as fotos e o blog. estou a seguir (:

Francisco Almeida disse...

E estás instável p'ro caraças, btw.

Francisco Almeida disse...

Define objectivos, estás demasiado ao sabor do vento. O que é óptimo, quando o vento é fresquinho. Mas este é aquele gélido. Beijinho*

Francisco Almeida disse...

Como estou? Like shit, really. Tu não fazes ideia. E eu a fechar-me de ti agora, bah. Olha, Psicologia no Porto. Aprovas?

Francisco Almeida disse...

Devia falar contigo, não é bem assim, Inês. :( Vou ficar com ela, tudo leva a crer que sim.

Francisco Almeida disse...

Para quê? Os desabafos são sempre os mesmos e sinto-me louco de dor, por isso, é como a vida me deixar andar. (acho que te acabei de chocar.) Obrigado.

Francisco Almeida disse...

Talking about things doesn't change things, it just changes the time you take to get killed from bad things. Right?

Francisco Almeida disse...

Tinha a certezinha que ias responder essas últimas frases. Só há uma coisa que te falha: o problema é quando já não se trata da forma como me relaciono com as coisas. Já nem falo do controlo sobre as coisas, mas a relação, essa, já é inexistente, porque eu já só reajo inconscientemente, feito vítima. É tudo mau, já. Mas oh, esquece, sim? Eu sei como tu és fã de conversas levezinhas. We get what we get, not what we deserve. (credo, hoje estou com uma panca brutal pelos estrangeirismos) *