09/07/09

Ilusões

Eu sou a figura pequena
Deambulando determinada pelas ruas
Que se perde na imensidão.
Eu sou essa espécie de sombra
Que olha invariavelmente para cima
Nunca para baixo.
E podes ver-me quando quiseres
Admirando as nuvens no céu
E as árvores estendendo-lhes os seus ramos.
E podes ouvir-me sempre que precisares
Cantando baixinho enquanto caminho.
Às vezes falo para mim,
Porque nem sempre consigo manter
Todos os meus pensamentos
Dentro da minha cabeça.
Sim, eu sou essa figura meia perdida
Com um ar convicto e concentrado
Mas sempre com uma névoa sonhadora no olhar
E reparei que tens olhado para mim,
Escondendo-te atrás dos muros
E seguindo os meus passos.
Não penses que eu sou o que tu pensas
Pois o que quer que estejas a pensar, não o sou.
Sou sempre mais difícil que isso
E, sim, muito mais estranha,
Como uma espécie de irrealidade
Inesperadamente figurada em mim.
Mas podes continuar a observar-me
Que eu vou continuar a fingir-me razoável
Só para que me possas ver.
8 de Julho de 2009

2 comentários:

0sk disse...

também desenhas?...

obrigada, nunca vi desenhos teus no blog, devem ser tão bons como teus textos... ^_^

Gostei imenso deste!

bj

Péssima Estreia disse...

está bueeee fixeeee!
'Às vezes falo para mim,
Porque nem sempre consigo manter
Todos os meus pensamentos
Dentro da minha cabeça.'
é verdade sim senhor x)