25/09/09

O meu vazio

Não consigo sentir o chão sob os meus pés
E não vejo nenhum céu ao meu alcance.
Nado sozinha neste vazio absoluto
E nada me surge sólido o suficiente
Nada me parece real, nada é tão forte,
Não há nada a que me possa agarrar.
E depois tu chegas com o teu ar triunfante
E com um sorriso infantil nos olhos,
Nadando em paralelo no meu mundo vazio.
E eu tenho a certeza que tu existes:
O meu toque diz-me que és sólido,
Vejo o teu coração palpitante com nitidez
E ouço-te a cantar baixinho sempre que passas.
E o que eu mais quero é que sejas forte,
Que existas para sempre no meu mundo,
Para então me poder agarrar a ti,
Para seres tu o meu céu e o meu chão.

E não consigo sentir o chão sob os meus pés,
Não vejo nenhum céu ao meu alcance.
Mas debaixo da minha mão sinto a tua
E ambos perdidos, nadamos no meu vazio.
25 de Setembro de 2009

2 comentários:

Eduardo disse...

ahah
só escrevo quando tiver algo sobre que falar :b

ya, disse x)

Péssima Estreia disse...

esta suuuper fixe! passo a vida a repetir-me nos comentários mas nao sei que dizer mais 8D