02/12/09

Lugar comum

Desde que estejas sempre agarrado à minha mão,
Desde que sejas sempre firme,
Desde que sejas sempre real,
Desde que te possa sentir,
Que te possa ver,
Que te possa ouvir,
Desde que existas.
Sim, basta existires,
E não há medo,
Não há solidão.
Desde que eu possa
Pousar-me em ti,
Não há mais nada,
Não há mais ninguém.

E é bom sentir-me assim.
É bom sentir saudades,
É bom sentir-te a ti.
É tão bom.
É melhor que palavras,
Que em vão tentam explicar.
É melhor que tudo.

2 de Dezembro de 2009

3 comentários:

Isa disse...

tão sentido

Jack Rousseau disse...

haha. gosto deste :b


o ditado(r) está mesmo parvo xD hahah. as coisas que me vêm à cabeça quando estou no sótão xD

Jack Rousseau disse...

opa, só tive a ideia da estrura. nao me ocoriia nada de jeito para o conteúdo. Therefore, fica a intenção hahah, nao ligues ao conteudo xD