21/09/09

Todas as letras

Digo-te o que digo com todas as letras
E sinto-me menos minha a cada dia,
O meu humor vai oscilando
De profunda insatisfação a alegria.
E gostava que soubesses
As coisas que eu nunca te diria.

Julguei que tu nunca partias
Ou que nem vinhas para ficar
E agora estou suspensa numa corda
E luto para não me soltar.
E gostava que soubesses
Coisas que não irei verbalizar.

Bem que queria saber tudo:
O hoje, o amanhã, o teu interior,
Mas o meu limitado saber
Deixa-me presa no “supor”.
E gostava que me dissesses
Coisas que me apagam a dor.

Digo-te com todas as letras:
Peço-te que me guardes bem,
Não quero afundar-me em medo
Nem por ti, nem por ninguém.
E gostava de ouvir mais vezes
As coisas que me fazem bem.

(Até me fazerem mal.)
21 de Setembro de 2009

1 comentário:

Péssima Estreia disse...

está muito fixe. e estás mesmo numa de rimar x) :b